Professora Goreth e especialistas defendem ações integradas para combater violência em escolas

Professora Goreth e especialistas defendem ações integradas para combater violência em escolas

A deputada Professora Goreth (PDT-AP) abriu, nesta quarta-feira (8), um dos painéis do seminário promovido pelo grupo de trabalho (GT) da Câmara dos Deputados, do qual é coordenadora, que estuda estratégias para criar normas que garantam um ambiente escolar seguro.

Durante o debate, deputados e especialistas foram unânimes ao afirmar que o problema da violência em escolas do Brasil deve ser combatido com ações integradas e abrangentes nas áreas de segurança pública, saúde e assistência social.

Segundo a coordenadora do GT, é preciso entender a complexidade do cenário antes de agir. “Temos aprendido que agir sobre a violência nas escolas demanda a criação de múltiplas estratégias, uma vez que um ato violento perpassa por múltiplas esferas”, disse.

A integrante do grupo de trabalho sobre violência nas escolas do Ministério da Educação, Miriam Abramovay, apresentou um perfil dos agressores. “Todos são do sexo masculino, motivados por discurso de ódio e por comunidades online que recrutam com base em ressentimentos emocionais, valores reacionais, usando linguagem violenta, machista e racista. A gente também não pode esquecer que existe na sociedade brasileira uma cultura armamentista, uma glorificação da violência e do exibicionismo”, afirmou.

Alesandro Barreto, coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e chamou atenção para o papel dos pais. “Tem nos surpreendido – e na busca e apreensão de hoje mais uma vez ocorreu: o pai e a mãe não sabem o que o filho está fazendo na internet. Deixa o filho o dia todo conectado e ele termina por ser cooptado por criminosos”, relatou.

No evento, Professora Goreth defendeu a importância do projeto (PL 1482/23), de sua autoria, que institui o Programa da Cultura da Paz nas Escolas. A ideia da proposta é a de atuar na capacitação de professores, servidores e a comunidade escolar para criar espaço de convivência e diálogo, com campanhas e outras ações para conscientizar a sociedade sobre a importância da cultura de paz.

Em consonância com a cultura de paz, a parlamentar Goreth enfatizou a relevância da escola como espaço estratégico para desenvolver essa ação. Face a isso, continuou a deputada, “a pedagogia restaurativa pode ser uma abordagem dessa cultura, que visa construir e manter relações saudáveis e respeitosas no ambiente escolar”.

Ascom Lid./PDT