Frente Parlamentar vai debater o incentivo para a geração de energias renováveis

Frente Parlamentar vai debater o incentivo para a geração de energias renováveis

O deputado Sérgio Vidigal (PDT-ES) requereu à Câmara a criação da Frente Parlamentar Mista (composta por deputados e senadores) de Incentivo à Geração de Energias Renováveis.

Sérgio Vidigal salienta que a Frente é um instrumento valioso para debater as políticas do setor. “Deste modo, especialmente defendemos com vigor investimentos do governo brasileiro em pesquisas e ações concretas. Então, para que possamos ter, em um futuro próximo a oferta em larga escala de energia limpa”, comentou.

Segundo o parlamentar, o Brasil possui uma das energias mais caras do mundo, ficando à frente de países desenvolvidos. “Por isso, investir em fontes renováveis de energia, além de contribuir para um crescimento sustentável, é uma garantia de geração de empregos qualificados. Portanto, as renováveis geram mais empregos por megawatts instalados do que as fósseis”, comentou Vidigal.

Para Sérgio Vidigal, as grandes usinas hidrelétricas são as principais geradoras de eletricidade no Brasil e a maior parte de nossa matriz está concentrada nessa fonte. Dessa forma, os planos de expansão da geração de energia privilegiam a construção renováveis alternativas na matriz energética brasileira, com relação ao cenário tendencial previsto pelo plano decenal de expansão de energia 2006-2151. Assim, reduzindo os gastos energéticos dos consumidores brasileiros em até 38% até 2020”.

Ainda de acordo com ele, essa redução seria alcançada por meio de ações de eficiência energética, tanto no consumo quanto na distribuição de energia, e na estabilização das emissões provenientes da geração de eletricidade. Logo, são consideradas quatro as principais fontes renováveis alternativas: eólica, biomassa, solar fotovoltaica e pequenas centrais hidrelétricas.

A opinião sobre a frente parlamentar também é muito importante. Participe