Frente Suprapartidária por “Diretas Já” é lançada na Câmara

Frente Suprapartidária por “Diretas Já” é lançada na Câmara

35165619455_939c1f61e4_z

Foi lançada, na tarde desta quarta-feira (07/06), na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Suprapartidária por Diretas Já. A concorrida cerimônia de lançamento contou com a participação de mais de noventa parlamentares, entre senadores e deputados,  dirigentes partidários e representantes de movimentos sociais. A Frente é formada pelo PDT, PSB, PSOL, PT e PCdoB e será coordenada pelo senador João Capiberibe (PSB-AP).

Para Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, essa crise é a pior da história, e o momento é de pensar no país e esquecer dos interesses pessoais ou dos partidos políticos. “Já tivemos momentos graves, mas não tão graves como esse. Passamos por ditadura, por impeachment de presidente, mas nunca passamos, mesmo sendo constitucional e legal, por um arranjo, uma arrumação política que visa destruir os direitos dos trabalhadores e retirar direitos dos aposentados e pensionistas em favor de um grupo econômico financeiro que domina o Brasil e tem fortes tentáculos no mundo para suprimir a vontade popular”, disse.

Ainda segundo Lupi, em todos os momentos de crise da história do país, a melhor solução sempre foi ouvir o povo. “É hora de pararmos, de refletirmos e fazermos a única aliança possível nesse momento: a aliança com o povo brasileiro.  Diretas já não é um jogo, não é uma nomenclatura ou vontade individual. É estar em sintonia com o povo brasileiro, que pede, que clama, que necessita, que nós da política estejamos sintonizados com eles para que eles decidam o futuro da nação brasileira. É hora de ouvir o povo brasileiro”, asseverou o pedetista.

Participaram também do lançamento, além dos partidos que compõem a frente, seus presidentes e seus líderes na Câmara e no Senado, parlamentares de outras legendas, como o Podemos, Avante, Rede, PSD, PMDB e PMB,   e representantes da  Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho (Anamatra), da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais (Contag) e da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Segundo pesquisa do Instituto Paraná, 90,6% dos brasileiros querem uma nova eleição para presidente do Brasil. O objetivo central é somar-se ao protagonismo de artistas, intelectuais e sociedade civil organizada pelas Diretas Já. Além disso, fortalecer a pressão sobre o Congresso para aprovar a Proposta de Emenda 227/16, que visa alterar a Constituição para garantir que eleições diretas sejam convocadas em caso de vacância do cargo de presidente da República até seis meses antes do fim do mandato.

Ascom Lid/PDT