Túlio Gadêlha critica lentidão no combate ao vazamento de óleo nas praias do NE

Túlio Gadêlha critica lentidão no combate ao vazamento de óleo nas praias do NE

O deputado Túlio Gadêlha (PE) se mobilizou, no último final de semana, para a retirada do óleo que contamina o litoral pernambucano. Nesta segunda-feira (21), ele lamentou a quebra de braço entre os governos federal e de Pernambuco que tem gerado lentidão no combate ao vazamento de óleo que atingiu a costa do Nordeste.

Para o parlamentar, “os governos federal e estadual precisam deixar as divergências de lado e focar em ações mais efetivas para reduzir ao máximo os danos na biodiversidade, na vida das pessoas e na economia. Se não fosse o povo limpando com as próprias mãos, a situação estaria muito pior”, declarou.

Túlio Gadelha criticou o governo federal pela falta de iniciativa para conter o desastre nas praias nordestinas. “Observamos que não existe qualquer ação do governo federal para conter o óleo nas praias do Nordeste. Mas é inadmissível também que o governo estadual não tenha decretado estado de calamidade pública em Pernambuco”, acrescentou.

O deputado adiantou ainda, que vai solicitar a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a causa do vazamento de óleo. Ele também vai integrar a Comissão Externa, protocolada na última semana, que vai apurar e acompanhar o vazamento.

O Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado por representantes da Marinha, Agência Nacional do Petróleo (ANP) e Ibama informou nesta segunda-feira que, desde o dia 2 de setembro, foram recolhidas cerca de 900 toneladas de resíduos do litoral nordestino. Segundo o governo estadual, entre sexta e domingo, foram coletadas 71 toneladas de óleo nas áreas atingidas em Pernambuco.

Ascom Lid./PDT com assessoria do deputado