Marcelo Matos: Uma boa causa para apostar no País

Marcelo Matos: Uma boa causa para apostar no País

Estamos atravessando uma grave crise mundial, da qual nosso país não conseguiu escapar. Os repasses para os municípios foram reduzidos drasticamente, o desemprego aumenta, não há verbas para investimentos, em especial nos dois setores fundamentais para o nosso desenvolvimento, que são Saúde e Educação. É um momento de soluções criativas, que produzam recursos e gerem crescimento e esperança. É por isso que acredito ser o momento da volta dos cassinos em solo brasileiro.

Mesmo estudos conservadores mostram que a iniciativa injetaria cerca de R$ 15 bilhões em tributos na nossa necessitada economia. Uma verba valiosa, que cumpriria seu real papel se aplicada nas áreas citadas. Isso sem falar nos empregos, recursos obtidos com o turismo etc.

Nos Estados Unidos, por exemplo, essa medida teve um feito poderoso sobre a economia. Cidades como Atlantic City, em Nova Jersey, por exemplo, estavam submersas em profunda decadência e ressurgiram graças à liberação do jogo. Atlantic City recebeu 400 mil visitantes em 1975. Dez anos depois, já com o jogo liberado, foi visitada por nada menos do que 30 milhões de turistas.

O próprio Brasil tem uma bonita e hoje quase esquecida tradição na área. Cassinos como o da Urca e o Quitandinha eram um sucesso, abrigando shows de artistas geniais como Oscarito e Grande Otelo e até de estrelas internacionais, como Edith Piaf e Bing Crosby. Hoje, vemos os brasileiros procurarem cruzeiros que permitem o jogo em alto-mar, ou mesmo destinos próximos como Punta Del Este, no Uruguai, e Buenos Aires, na Argentina.

Apresentei projeto de lei prevendo a volta dos cassinos. E, mais importante, estabelecendo Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), devida em decorrência da exploração de jogos de azar. Esse dinheiro iria, por lei, para a Saúde e a Educação. Em momentos de crise, é preciso saber enxergar oportunidades e, literalmente, apostar alto nas medidas para enfrentá-la. Chegou a hora de fazermos isso.

 

Artigo do deputado Marcelo Matos publicado nestaquarta-feria (28/10) no Jornal o Dia