Empresas de venda pela internet podem ser obrigadas a manter atendimento pessoal ao consumidor

Empresas de venda pela internet podem ser obrigadas a manter atendimento pessoal ao consumidor

A deputada Flávia Morais (PDT-GO) apresentou uma proposta (PL 4382/16) obrigando as empresas que comercializam pela Internet a manter estabelecimento para atendimento pessoal  do consumidor, no mínimo, nas capitais dos estados, no Distrito Federal e nos municípios com mais de duzentos mil habitantes.

Pela proposta, o estabelecimento não precisa ser utilizado exclusivamente por um único fornecedor, podendo ser compartilhado, desde que os responsáveis pelo atendimento sejam treinados de modo a atender adequadamente o consumidor.

Para Flávia Morais, um dos grandes problemas trazidos pelo fenômeno da Internet é o prejuízo ao consumidor , principalmente no chamado “pós-venda”.  “O adquirente de produtos, especialmente de bens duráveis, não conta com o apoio que seria ideal para encaminhar e efetivamente resolver as situações em que ocorrem vícios redibitórios, orientações para a correta operação de eletrodomésticos, realização de pequenas revisões ou reparos, efetivação de trocas, e assim por diante, mesmo quando os produtos ainda estão em período de garantia, legal ou contratual,” assinalou.

Ascom Lid./PDT