Adiada votação da reforma da Previdência na CCJ

Adiada votação da reforma da Previdência na CCJ

A votação da proposta de Reforma da Previdência na Comissão  de Constituição e Justiça e de Cidadania foi adiada para a próxima terca-feira(23). Os deputados do PDT e demais  partidos de oposição conseguiram impedir, nesta terça-feira (17), a votação da proposta do governo.

O presidente do colegiado, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), decidiu adiar para a próxima semana a análise do parecer do relator, deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG).

A matéria foi discutida no dia  anterior, em uma sessão tumultuda, por mais de 12 horas,  sem acordo para alterar pontos considerados criticos pelos parlamentares contrários ao texto. Foram apresentados 13 votos em separado em contraponto ao parecer apresentado no último dia 9. Quatro desses votos foram apresentados pelo PDT para tentar minimizar os danos da proposta ao trabalhador, caso ela seja aprovada

O deputado Afonso Motta (PDT-RS), ao reafirmar o posicionamento do partido contra a matéria,  declarou o voto em separado pela inadmissibilidade da proposta do governo. Além da desconstitucionalização da seguridade, da retirada de direitos dos trabalhadores, o parlamentar gaúcho apontou outros pontos inconstitucionais, aos quais também, segundo ele, “ferem cláusulas pétreas e foram ignorados na discussão tornando a Comissão um mero processo protocolar.