Pompeo de Mattos apoia reinvindicação dos lotéricos

Pompeo de Mattos apoia reinvindicação dos lotéricos

As comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e de Legislação Participativa reuniram nesta terça-feira (23/05), em audiência pública, lotéricos de todo Brasil, que pediram reajuste na remuneração pelos serviços prestados como correspondentes bancários da Caixa Econômica Federal. As reivindicações se basearam no Projeto de Lei 7306/17 que fixa a menor remuneração em R$ 1,06 e prevê reajuste anual.  A proposta tramita em conjunto com o PL 5616/16, do pedetista Pompeo de Mattos (RS).

Segundo os lotéricos, o menor repasse da Caixa passou de R$ 0,28 em 2004 para R$ 0,43 em 2016, um aumento de 53%. No mesmo período, a inflação aumentou 123%.

Os lotéricos também querem que a Caixa se responsabilize pelo transporte de dinheiro. Segundo Jodismar Amaro, presidente da Federação Nacional dos Lotéricos, muitas vezes a empresa pública modifica regras no meio do contrato. “Qualquer diretor da Caixa muda uma normativa do dia para noite. O dinheiro que nós mandávamos a mais no carro-forte, já não é mais permitido. Se, às 17 horas, eu informar que vou enviar R$ 100 mil, mas, às 18 horas, tiver mais R$ 20 mil, esse extra ficará na loja, colocando em risco o empresário porque alguém na tesouraria da Caixa não quer se dar ao trabalho de fazer um lançamento no dia seguinte”, declarou.

Tatiana Gobbi, representante da Caixa no debate, afirmou que o banco gasta anualmente R$ 900 milhões com a infraestrutura que disponibiliza aos lotéricos. De acordo com a debatedora, o reajuste da remuneração pode implicar redução de clientes para os agentes lotéricos.

“Qualquer que seja a decisão do mercado – assumir os custos e repassar para o consumidor ou não assumir essas novas despesas -, as unidades poderão perder faturamento, pois hoje há interdependência de jogos e não jogos, e isso vai mudar. Em relação ao fluxo de pessoas, reduzindo-se a quantidade de serviços bancários no balcão, a audiência da unidade lotérica tenderá a diminuir”, argumentou.

Pompeo de Mattos (RS) ocupou a Tribuna da Câmara e recitou um poema, de autoria própria, em apoio à luta da classe, que segundo ele, é a galinha de dos ovos de ouro da CEF:
“..Por isso eu presto a minha homenagem
Aos lotéricos e à essa grande parceria
E a sábia sabedoria de quem construiu caminho
Os lotéricos não estão sozinhos
Têm a nossa companhia
Eu reporto a alegria com esses grandes parceiros
Os lotéricos são mais do que o dinheiro dos prêmios da loteria”.

Ascom Lid./PDT com Ag. Câmara