PDT reafirma defesa do País contra medidas do Governo Federal

PDT reafirma defesa do País contra medidas do Governo Federal

“Nós queremos o compromisso da sociedade que queira apostar na inteligência do Brasil”, afirmou o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, nesta terça-feira (28), na reunião realizada na sede nacional do partido em Brasília, com a sua bancada federal – deputados e senadores – e membros da executiva Nacional do partido, dentre eles Ciro Gomes, vice-presidente nacional da legenda, Manoel Dias, secretário-geral nacional, e a deputada estadual Juliana Brizola, secretária de Relações Internacionais.

A fala de Lupi representa a tônica da reunião, que ele mesmo classificou como “muito proveitosa”, na qual foi avaliada a conjuntura política do País e discutidos os caminhos que o PDT apresentará, periodicamente, à população, em detrimento do que tem sido apresentado pelo atual Governo de Jair Bolsonaro, como a polêmica proposta de reforma da Previdência.

Além de ratificar o consenso do Diretório Nacional do PDT da última convenção nacional do partido, realizada em março deste ano, que decidiu pelo posicionamento contrário à referida reforma, também houve consenso quanto à importância da unidade da bancada pedetista, sobretudo em face dos últimos fatos envolvendo o Governo, como as manifestações dessa segunda-feira (27), que aconteceram em diferentes locais do País.

“Todos nós estamos muito preocupados com as ameaças da sociedade democrática, as ameaças contra as organizações sociais. A gente vê um governo raivoso, alimentado pelo ódio, pelo desmonte do Estado, para trazer prejuízo ao trabalhador, para trazer prejuízo ao aposentado, e o PDT vai ser uma trincheira de luta ao lado desse povo mais sofrido”, alertou Lupi.

O presidente destacou a importância do protagonismo do PDT, tanto em sua atuação no Congresso, por meio dos parlamentares, quanto o protagonismo de Ciro Gomes, ao lado de quem toda a legenda reafirma o compromisso de lutar pela manutenção da democracia no Brasil e pelos direitos dos trabalhadores.

“Ciro está fazendo com que a parte de inteligência da sociedade acorde para o seu papel. Ciro tem feito um papel de extrema importância para o Brasil, para o nosso partido. A sua capacidade de convencimento, com a sua inteligência, com a sua abnegação à causa da Pátria nos emociona”, reforçou Lupi.

“E agente, com isso, começa a preparar a nossa plataforma a partir de 2020, para 2022. Nós, com antecedência, queremos dizer para a população brasileira o que vai ser o nosso projeto nacional desenvolvimentista, disse Lupi, lembrando que esse é projeto apresentado por Ciro, durante a sua campanha para a Presidência, em 2017.

Ao falar sobre as manifestações pró-Governo, Ciro destacou que, embora avaliados com humildade pelo partido, esses movimentos também despertam preocupação, sobretudo devido à tônica dos protestos, com gritos de ódio desferidos contra as instituições governamentais do País.

“Nós sabemos das contradições da vida política brasileira. Nós sabemos das distorções do judiciário brasileiro. Nós sabemos das absolutamente preocupantes e renitentes distorções da vida parlamentar do Brasil. Mas, em nenhuma hipótese, o caminho para resolver essas contradições é a violência, o ódio, a truculência, fechar o Congresso Nacional, fechar Supremo Tribunal Federal, que foram expressões bastante graves feitas nas ruas do Brasil por compatriotas nossos, equivocados”, salientou Ciro.

“Nós não toleraremos que o senhor Jair Bolsonaro, incompetente, despreparado, sem projeto e sem proposta, transfira as culpas e as responsabilidades que são dele, para essas eventuais distorções que aqui e ali nos preocupam”, continua Ciro.

Quanto à proposta de reforma da Previdência, Ciro ressalta o seu aspecto negativo para a população assalariada, que todo o projeto prejudica, principalmente, os trabalhadores que ganham até dois salários mínimos.

“Se ela [reforma da Previdência] ainda tem chance de andar, é porque boa parte muito conservadora do Congresso, que é a turma dele, é que está sustentando a possibilidade disso. E aí vem, agora, inventar, é para entupir o vazio de propostas, o desemprego galopante e a brutal falta de inteligência estratégica, que um oportunista mentiroso se elegeu fazendo e, agora, não sabe o que entregar”, disparou.

Assim como o presidente Lupi, o deputadol André Figueiredo (CE), líder do PDT na Câmara, também avaliou a reunião de hoje como positiva, e também destacou a importância do posicionamento do PDT na atual conjuntura, bem como o papel de Ciro Gomes, quanto às expectativas para o futuro do Brasil.

“Temos sempre que apresentar caminhos e sermos diferentes do que foi, do que aí está. E eu tenho certeza de que o Ciro materializa esse sonho, que o Brizola tanto teve, de um Brasil verdadeiramente do povo brasileiro”, disse o líder.

Ascom Lid./PDT com assessoria do PDT Nacional