Profissionais de saúde podem ser priorizados no processo de Imunização contra Covid-19

Profissionais de saúde podem ser priorizados no processo de Imunização contra Covid-19

Diante da impossibilidade de imunizar toda a população brasileira de uma só vez e das divergências sobre os critérios para definir os grupos prioritários para vacinar,  tão logo a vacina contra Covid-19 esteja disponível, a Câmara dos Deputados pode sair na frente e votar projeto do  líder do PDT, deputado Wolney Queiroz (PE), que  estabelece os procedimentos e ordem de prioridade para a imunização.

Pelo texto, os primeiros a serem imunizados sejam os profissionais de saúde. Em seguida, idosos com mais de 60 anos, pessoas com morbidades e profissionais da educação, pessoas que trabalhem com atendimento ao público e jornalistas. A proposta também indica que a imunização deverá iniciar-se no prazo máximo de 15 dias após ser aprovada a vacina pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Centros de pesquisa ao redor do mundo disputam uma saudável corrida para testar e aprovar  uma vacina segura e eficaz contra o Novo Coronavírus, que causa a doença covid-19,  responsável pela morte de mais de 730 mil pessoas e 20 milhões de casos no mundo.

No Brasil, os testes clínicos em voluntários já tiveram início com as vacinas, inglesa da Universidade de Oxford, e a chinesa Sinovac. Há ainda a vacina Sputinik V, da Rússia, que diz ser o primeiro país a registrar a vacina. A vacina é questionada pela comunidade internacional porque ainda se sabe pouco sobre sua eficácia. No entanto, o governo do Paraná anunciou que vai assinar um convênio com a Rússia para produzir a vacina Sputnik V no Brasil.

 

Ascom Lid./PDT