Panambi pode se tornar “Capital Nacional do Arranjo Produtivo Local da Pós Colheita”

Panambi pode se tornar “Capital Nacional do Arranjo Produtivo Local da Pós Colheita”

A cidade de Panambi, no Rio Grande do Sul, poderá receber o título de  “Capital Nacional do Arranjo Produtivo Local da Pós Colheita”. É o que prevê o Projeto de Lei 10.671/18, do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS).

 Com uma população de cerca de 40 mil habitantes, em sua maioria descendentes de alemães e italianos, Panambi, ao longo das últimas décadas, desde a sua emancipação em 15 de dezembro de 1954, se transformou em importante polo metalomecânico, passando a ser conhecida como Capital das Máquinas, por ser um dos maiores pólos metal-mecânico do Rio Grande do Sul. E foi nesse contexto que se consolidou a formação de um arranjo produtivo local especializado no pós- colheita: um polo industrial especializado na produção de máquinas usadas no tratamento dos grãos colhidos na maioria das lavouras brasileiras.  “Para que se tenha uma ideia da importância da produção industrial de Panambi, cerca de 60% (sessenta por cento) dos grãos colhidos no Brasil, são tratados no pós-colheita, em máquinas produzidas em uma das mais de cem empresas do polo industrial de Panambi”, destacou Pompeo de Mattos.

Segundo o deputado, o reconhecimento da produção industrial da cidade é tanto que foi instalado no campus de Panambi, no Instituto Federal Farroupilha,  um curso único no Brasil, onde seus alunos saem formados como tecnólogos em Pós-Colheita.

Ascom  Lid/PDT