“O nosso compromisso é com quem trabalha e produz”, afirma Ciro Gomes em ato de filiação ao PDT

“O nosso compromisso é com quem trabalha e produz”, afirma Ciro Gomes em ato de filiação ao PDT

O PDT recebeu nesta quarta-feira a filiação de Ciro Gomes em ato que lotou o auditório da sede nacional do partido em Brasília. Lideranças políticas de todo o País marcaram presença, dentre vereadores, prefeitos, deputados estaduais, governadores, deputados federais, senadores e representantes de movimentos sociais. O presidente do partido no Ceará e líder na Câmara dos Deputados, André Figueiredo, fez um discurso de boas-vindas, ressaltando a história do PDT e valorização das bandeiras trabalhistas.

“O PDT não nasceu para ser apêndice de nenhum partido. Nós temos história e hoje, com a filiação de Ciro Gomes, nós reforçamos os sonhos de Brizola. Vamos levar cadê vez mais a frente o projeto para o Brasil que ele sonhou”, proclamou. André defendeu que as novas lideranças que estão se filiando ajudarão a construir alternativas para o Brasil em 2018. “O nosso país não pode ficar do jeito que está e muito menos voltar ao que era”, justificou.

Em resposta, Ciro Gomes afirmou que reconhece a liderança de André e que o enxerga como um companheiro político. “É um talento que vi nascer politicamente. É bravo, íntegro, trabalhador, competente e é com muita alegria que eu aceito a sua liderança. Vamos elegê-lo presidente do PDT cearense novamente em outubro”, afirmou. Ciro também aproveitou para agradecer à receptibilidade do presidente nacional, Carlos Lupi, e relembrar a confiança e respeito que depositava em Leonel Brizola.

Sobre sua filiação, Ciro disse não estar se filiando ao PDT para ser candidato a rigorosamente nada, mas o faz pensando nos valores que o partido representa na sua longa história. “Os valores aos quais eu me refiro estão todos nesse momento sob grave ameaça. A questão nacional está desmoralizada intelectualmente. Eu estava em um processo de desintoxicação e agora me sinto como um adolescente que começa tudo de novo. O PDT que está me dando essa chance”, comemorou.

O ex-governador do Ceará e ex-ministro do governo Lula também aproveitou o momento para criticar a política econômica de Dilma Rousseff. Com 36 anos de vida política, Ciro Gomes revelou um profundo descontentamento com os moldes atuais da política econômica, como taxa de juros elevadas e desrespeito a quem produz e emprega. “O Brasil tem renda para distribuir e quem resolve isso para o bem e para o mal é a política. É o único meio. Venho para o PDT para militar por esse ideal”, resumiu.

Além da filiação de Ciro, o irmão, Cid Gomes, e outras lideranças no Ceará também se filiarão ao PDT no dia 28 de setembro, em cerimônia em Fortaleza.

 

Ascom Lid/PDT com assessoria deputado