Dia da Consciência Negra é celebrado pelo PDT com programação cultural

Dia da Consciência Negra é celebrado pelo PDT com programação cultural

Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, celebrado anualmente em 20 de novembro, o PDT realizou ato em homenagem à deputada Benedita da Silva e a todos os parlamentares negros da Casa, com a exposição de painel de fotos, apresentação de danças,tambor crioulo e cantoria. O evento  contou com a presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maria (DEM-RJ)
O deputado Weverton Rocha (MA), líder do PDT na Câmara, lembrou que, sem distinção de raça, “todos somos iguais perante Deus e temos que lutar pela igualdade racial e social. Temos que nos unir para acabar com as desigualdades. Oposição e situação precisam se esforçar e continuar dialogando nas pautas sociais, como a do combate ao racismo.”
Damião Feliciano (PDT-PB), idealizador do ato de homenagem, afirmou que muito foram os avanços e conquistas para os negros no Brasil. “Muita coisa evoluiu em relação à negritude. Graças a políticas de ascensão social e afirmação racial, triplicou o número de negros na universidade.” Damião também afirmou que, a partir deste ano, todo o dia da Consciência Negra será homenageada uma pessoa viva e uma pessoa in memoriam.
Damião homenageou in memoriam João Silva Carvalho Filho, conhecido como João Balula, um homem que lutou pelo direito dos negros na Paraíba. Balula era militante do movimento artístico e cultural paraibano. Atuou no teatro, na música e na dança, exaltando a cultura negra. Conhecido por sua luta intransigente contra o racismo e o preconceito, João Balula naturalmente se tornou um líder do movimento negro paraibano. “Suas ideias libertárias eram a base da sua existência. Pouco importava estar diante de um juiz ou de um morador de rua. Balula comportava-se exatamente da mesma forma e tratava todo mundo com o mais profundo respeito”, elogiou emocionado o pedetista.
Ao homenagear também a deputada Benedita da Silva, Damião enalteceu a longa e bem-sucedida carreira e uma vida de luta e sacrifícios pelos direitos dos negros e das mulheres. “Ela é um exemplo de mulher negra que dá valor a sua raça. Uma mulher valente, determinada. Foi a primeira negra vereadora, governadora e senadora pelo Estado do Rio de Janeiro, deputada Constituinte, Secretária de Estado, Ministra de Assistência Social e deputada federal. Benedita rompeu barreiras e sua atuação ajudou a escrever a história recente do país”, apontou Damião.
A programação cultural em celebração ao dia da Consciência Negra segue até o dia 29 de novembro  com a realização da sessão solene