Bancada do PDT na Câmara repudia ataque de Bolsonaro à democracia ao incitar população contra Congresso e STF

Bancada do PDT na Câmara repudia ataque de Bolsonaro à democracia ao incitar população contra Congresso e STF

O Presidente da República compartilhou vídeo, nesta terça-feira (25/02), convocando a população para um ato contra o Congresso Nacional e contra o STF. Em um claro ataque à democracia e a Constituição, Bolsonaro incita o povo brasileiro contra as instituições democráticas do país.

A bancada do PDT na Câmara se manifestou nas redes contra à grave ameaça de golpe. Uma trama que está em curso e, que se não for barrada, irá atingir todos os brasileiros.

Para o líder do partido na Câmara, André Figueiredo (CE), o presidente volta a tramar contra a democracia, deixando cada vez mais claro o viés golpista e autoritário que conduz o país ao caos. “Querem incitar a população a esfacelar ainda mais o Estado brasileiro. Mas não temos medo de milicianos e fascistas que usam o povo para galgar novo golpe, ” asseverou.

Em sua conta no twitter, o deputado Wolney Queiroz (PE) salientou que a divulgação do vídeo pelo presidente Bolsonaro, convocando a população para um ato contra o Congresso e o STF, “trata-se de um claro enquadramento no art.85 da Constituição, ou seja, crime de responsabilidade”. “A democracia está sendo atacada”, postou o pedetista.

Idilvan Alencar, outro parlamentar a se pronunciar, acredita que as divergências existem e sempre existirão, mas, segundo o deputado cearense, “elas não podem ser motivos para ataques à sua própria existência.” Ainda de acordo com Idilvan, o presidente da República não pode convocar manifestações que pregam o fim dos outros Poderes. “Um dos pilares de qualquer democracia é a separação dos Poderes: Judiciário, Legislativo e Executivo. Cada um dos Poderes serve de limite aos demais para evitar abusos e tendências autoritárias que coloquem os interesses de alguns acima dos interesses dos demais.”

Dagoberto Nogueira, deputado pelo PDT de Mato Grosso do Sul, também repudiou a convocação feita pelo presidente Jair Bolsonaro. “Não vamos permitir mais esse ato autoritário contra o povo e a violência contra a democracia”,

Para o deputado gaúcho Pompeo de Mattos, a atitude de Bolsonaro, apoiado por alguns deputados, “não passa de atos arbitrário, diversionistas e fascistas”. “O Congresso e o STF têm que dar uma pronta resposta,” declarou Pompeo. O deputado também cobrou posicionamentos formais dos presidentes da Câmara, Rodrigo Maria e do Senado, Davi Alcolumbre.

Na visão do deputado Gustavo Fruet (PR), é inédito da parte de um Presidente e um caminho de confronto sem precedentes. “Muito além de qualquer crítica por mais firme que pudesse ser contra o Congresso e STF. O silêncio e a omissão serão os piores caminhos”.

 

Ascom Lid.PDT