Senado aprova afastamento de Dilma por 180 dias

Senado aprova afastamento de Dilma por 180 dias

O Plenário do Senado aprovou, nesta quinta-feira (12/05), o relatório pela abertura de processo contra a presidente Dilma Rousseff por crime de responsabilidade. Dos 78 senadores presentes à sessão, 55 foram favoráveis e 22 votaram contra. O presidente  Renan Calheiros não votou.

Com a aprovação do relatório, a presidente será afastada do cargo pelo prazo máximo de 180 dias, segundo regra da Constituição. Nesse período, o vice-presidente Michel Temer assume a presidência.

Dilma será notificada, nesta quinta-feira, da decisão pelo primeiro-secretário do Senado, Vicentinho Alves (PR-TO). Ele também deverá comunicar o vice Michel Temer, para que este assuma a presidência da República interinamente.

A partir de agora começa a fase de instrução probatória do processo de impeachment, quando há a análise das provas apresentadas pela defesa e pela acusação. Testemunhas e especialistas poderão ser chamados pelos senadores, que também terão direito de pedir perícias e auditorias, além de analisar documentos para fundamentar a decisão.

Ainda nesta quinta-feira, o presidente do Senado deve se reunir com Mesa do Senado com a presença do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, que assumirá a presidência do processo de impeachment.

Ascom Lid./PDT