Túlio Gadêlha quer saber sobre suspensão do pagamento do auxílio para mães solo

Túlio Gadêlha quer saber sobre suspensão do pagamento do auxílio para mães solo

O deputado Túlio Gadêlha (PDT-PE) requereu (RIC 905/21) ao ministro da Cidadania, João Roma, informações sobre o motivo do bloqueio ao pagamento da parcela do auxílio emergencial para mulheres solteiras chefes de família (mães solo), referente ao mês de junho.

O parlamentar tomou a iniciativa após denúncias recebidas por beneficiárias sobre o corte do benefício. “Queremos saber o porquê do não pagamento, se houve aviso prévio, quantas beneficiárias foram atingidas e quais medidas estão sendo tomadas para a regularização dessa parcela”.

A medida provisória 1039 de março deste ano instituiu o pagamento do auxílio emergencial em quatro parcelas, iniciando em abril. Para mulheres chefes de família, o valor mensal estabelecido foi de R$ 375, desde que estejam desempregadas e se enquadrem nos critérios de renda do programa social. Para casais, independente da quantidade de filhos, o benefício pago é de R$ 250 e para quem mora sozinho, de R$ 150.

Ascom Lid./PDT