Provas do Enem poderão ser aplicadas após retorno das aulas presenciais

Provas do Enem poderão ser aplicadas após retorno das aulas presenciais

Em meio a várias ações com pedido de adiamento das provas (digital e impressa) do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 2020 em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma que o cronograma do certame está mantido.

Para regulamentar a aplicação das avaliações do Enem, o deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) apresentou o Projeto de Lei 2686/2020, para garantir que as provas sejam aplicadas quando ocorrer o retorno das aulas presenciais e cumprida pelas escolas públicas e privadas a carga horária mínima prevista em lei.

Para Pompeo, ao manter calendário atual (modalidade impressa para os dias 1º e 8 de novembro e as provas na forma virtual, em 22 e 29 de novembro), o Ministério da Educação está sendo desigual e injusto. “É injusto querer que aquele jovem que ficou em casa em isolamento sem condições de estudar, tenha de competir com aqueles que puderam continuar no seu processo de aprendizagem”, justifica.

Além disso, continua o deputado, os mais humildes e que não tem computador e acesso a internet, terão de competir no Enem, com os filhos das famílias mais abastadas e de classe média que continuam tendo suas aulas em casa. “Isto é injusto”, assinala.

Ascom Lid./PDT