Proposta de Mário Heringer classifica como abusiva a falta de informação sobre produto

Proposta de Mário Heringer classifica como abusiva a falta de informação sobre produto

Tramita na Câmara proposta do deputado Mário Heringer (PDT-MG), que define como prática abusiva a oferta de produtos ou serviços sem “informações corretas, claras, precisas e ostensivas” relativas a características, qualidades, preços, garantias e prazos de validade, entre outros itens, bem como sobre os riscos à saúde e à segurança dos consumidores.

A proposta (Projeto de Lei 543/21) insere dispositivos no Código de Defesa do Consumidor.

“Muitas empresas, a exemplo do que se vê na oferta de combos de TV, internet, celular e telefone, não prestam informações necessárias para que o consumidor escolha com segurança”, explicou Mário Heringer.

O texto exige ainda que órgãos de defesa do consumidor (Procons) permitam o registro de reclamação em meio digital e que o Departamento Nacional de Defesa do Consumidor, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, ajude, inclusive com verbas, a modernização do atual sistema nos entes federativos.

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Defesa do Consumidor; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Ascom Lid./PDT com  Agência Câmara de Notícias