Líder do PDT André Figueiredo: “O partido vai priorizar emprego, renda, reforma tributária e harmonia entre poderes”

Líder do PDT André Figueiredo: “O partido vai priorizar emprego, renda, reforma tributária e harmonia entre poderes”

Em entrevista à Rádio Câmara, o líder do PDT na Câmara, deputado André Figueiredo (PDT-CE), anunciou que o partido vai atuar na base governista do presidente Lula com focos em redução das desigualdades sociais, promoção de reforma tributária justa e redução da polarização política do país. De imediato, Figueiredo aponta prioridade para uma correção de rumo nas políticas públicas do país.

“Acreditamos que este primeiro semestre notadamente vai ser reservado para uma política econômica que propicie a retomada de investimentos no Brasil, a geração de empregos e, digamos assim, que propicie o Brasil voltar a ter um governo. Os dados apresentados no Conselho Político da Presidência da República são alarmantes: o Brasil parou nos quatro anos, aumentou as desigualdades, apresentou redução da cobertura vacinal em patologias que, em tese, já teriam sido extintas do nosso país. Enfim, um grande retrocesso que vivenciamos nos últimos quatro anos”.

O líder do PDT também destaca a necessidade de pacificação do país após a violenta polarização política do período eleitoral. Segundo André Figueiredo, os três poderes precisam se manter unidos contra os discursos de ódio e intolerância e contra as agressões à democracia, como os atentados golpistas e terroristas de 8 de janeiro.

 “Um amplo processo de discussão entre Executivo e Legislativo, claro que também com o Judiciário, para que os poderes possam ser harmônicos entre si e estarmos constantemente vigiando e defendendo a democracia. Queremos debater com a oposição de uma forma respeitosa, aceitando as divergências, mas mostrando efetivamente que o caminho que o Brasil precisa trilhar é bem diferente do dos últimos anos”.

André Figueiredo é advogado e economista, está no quarto mandato de deputado federal e já tinha sido líder do PDT e da Oposição em anos anteriores. Em 2015, ocupou o cargo de ministro das Comunicações no governo Dilma Rousseff.

Ascom Lid./PDT com Rádio Câmara, de Brasília