Leônidas Cristino cobra urgência na solução da seca no Ceará 

Leônidas Cristino cobra urgência na solução da seca no Ceará 

O deputado Leônidas Cristino (PDT-CE) denunciou, nesta quarta-feira (10/11), no Plenário, que o Ceará atravessa um momento de grave crise no sistema hídrico, sendo esta a pior da história após cinco anos. Segundo ele, o governo estadual tem feito adutoras de engate rápido, perfurado poços nas zonas rurais e urbanas, como ações emergenciais para abastecer de água a população.

Cristino registrou que a falta de água ameaça o abastecimento de Fortaleza, quinta maior cidade brasileira, com uma população de 2,6 milhões de habitantes. As reservas hídricas do Estado atualmente contam com menos de 9% de sua capacidade. “O açude Castanhão, que abastece a Região Metropolitana da capital, está com apenas 6% do estoque de água. A reserva hídrica é suficiente para suprir as necessidades da população local até março de 2017”, frisou.

O deputado cobrou do Presidente Michel Temer e do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, a conclusão do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, para a água chegar ao Ceará, de modo a evitar o colapso em Fortaleza e região metropolitana. Essa parte da obra, que estava prevista para ser concluída em dezembro deste ano, foi abandonada pela empresa contratada e encontra-se paralisada.

Leônidas Cristino pediu constante mobilização das bancadas do Nordeste na Câmara e Senado, para achar uma solução e acabar com a seca na região Nordeste: “Devemos achar um caminho que atenda às exigências do órgão de controle, mas imprima o máximo de agilidade na retomada da obra e na sua conclusão antes de março de 2017. A água, insumo essencial à vida, não pode faltar. A sede não pode esperar”.

Ascom Lid./PDT