Dorinaldo Malafaia e convidados vão discutir situação da Agência Nacional de mineração e o garimpo ilegal em terras indígenas

Dorinaldo Malafaia e convidados vão discutir situação da Agência Nacional de mineração e o garimpo ilegal em terras indígenas

Hoje (13), às 15 horas, no plenário da Comissão da Amazônia e dos Povos Originários e Tradicionais da Câmara dos Deputados haverá uma audiência pública, sugerida pelo pedetista Dorinaldo Malafaia (AP), para discutir a atual situação da Agência Nacional de Mineração (ANM) e o garimpo ilegal em terras indígenas.

Dorinaldo está preocupado com a precarização das estruturas da agência e a condição de trabalhos de seus servidores. Ele destaca que a agência foi criada em 2017 para substituir o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e recebeu 17 novas competências sem nenhuma adequação da sua estrutura.

O deputado afirma que a estrutura atual da agência não é adequada para suportar satisfatoriamente o volume de atribuições. “Apesar da boa intenção, a transformação em agência se deu sem impacto orçamentário, ocorrendo, ainda, diminuição de cargos, de 380 para 254”, informou.

“A presença de uma agência reguladora estruturada e atuante é primordial para dotar de segurança jurídica e aprimorar a sustentabilidade ambiental da mineração. Quanto mais robusta e fortalecida, maior é a fiscalização e o combate contra a mineração ilegal, em especial em terras de povos originários”, ressaltou o parlamentar.

Foram convidados para discutir o assunto, entre outros, representantes da Agência Nacional de Mineração, da Associação dos Servidores da Agência Nacional de Mineração, do Ministério dos Povos Indígenas e do Ministério de Minas e Energia.

Ascom lid./PDT com Agência Câmara de Notícias