Comissão geral debate política de combate ao câncer

Comissão geral debate política de combate ao câncer

Os deputados se reuniram, nesta terça-feira 22/11, em comissão geral no Plenário, para debater as Políticas Públicas de Combate à Neoplasia Maligna, por Ocasião do Dia Nacional de Combate ao Câncer.

Os parlamentares defenderam a adoção de ações de prevenção e combate ao câncer no País. Para eles, o Estado tem papel fundamental no combate aos fatores externos causadores de câncer – como tabagismo, alcoolismo, poluição, hábitos alimentares e sexuais, mas também deve melhorar o diagnóstico precoce de tumores malignos no Brasil.

Em mensagem enviada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, também defendeu a prevenção dos novos casos de câncer, com o mesmo argumento de que muitos podem ser evitados a partir da mudança de hábitos. “O governo precisa de políticas públicas de combate à obesidade, ao fumo, ao sedentarismo”, afirmou. “O Estado deve disponibilizar sistematicamente informações sobre situações de risco”.

Os deputados também mencionaram o diagnóstico precoce. Rodrigo Maia lamentou que, na rede pública de saúde, metade dos casos de câncer diagnosticados já apresentem metástase, ou seja, são diagnosticados tardiamente. “Devemos admitir as falhas do Estado e o mau funcionamento das políticas públicas de combate à neoplasia maligna”, disse Maia.

O presidente também reclamou do fato de muitas vezes um paciente só conseguir atendimento ou remédios no Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da Justiça. Como lembrou, um dos remédios não disponíveis no SUS é o destinado à metástase do câncer de mama.

Ascom Lid./PDT com Ag. Câmara