Comissão de Integração Nacional debate papel do Banco da Amazônia

Comissão de Integração Nacional debate papel do Banco da Amazônia

Por sugestão do deputado Jesus Sérgio (PDT-AC), juntamente com outros parlamentares, a Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia debate na quinta-feira (7) o papel do Banco da Amazônia (Basa) para o desenvolvimento da Amazônia Legal. Os autores do requerimento da discussão argumentam que o banco é “a maior instituição financeira da Amazônia e está diretamente relacionado ao desenvolvimento econômico da região nas últimas seis décadas”.

De acordo com os parlamentares, no entanto, existe a possibilidade de incorporação do Banco da Amazônia e do Banco do Nordeste (BNB) pelo Banco do Brasil. “A diluição desse patrimônio da população amazônica aumentaria a burocracia e eliminaria um poderoso mecanismo de dinamização da Região Norte e das demais unidades da federação que fazem parte da Amazônia Legal”, sustentam.

Os deputados afirmam ainda que nos últimos anos houve uma queda no volume de recursos do banco. Segundo eles, enquanto em 2014 a instituição investiu efetivamente R$ 41,4 milhões, em 2018 o valor caiu para R$ 9,6 milhões. “Tais dados demostram a deliberada intenção de sucatear o Basa, comprimindo em demasia seus recursos”.

Convidados:
– presidente do Conselho Regional de Economia do Pará e do Amapá (Corecon PA/AP), Raul Paulo Sarmento;
– presidente do Conselho Federal de Economia (Confecon), Wellington Leonardo da Silva;
– presidente da Associação dos Empregados do Banco da Amazônia (AEBA), Sílvio Kanner;
– professor titular da Universidade Federal do Pará (UFPA) Francisco de Assis Costa;
– presidente do Basa, Valdecir José de Souza Tose;
– gerente de Soluções da Diretoria de Governo do Banco do Brasil, José Carlos Martins da Silva;
– gerente-executivo da Diretoria de Governo do Banco do Brasil, Vagner Lacerda Ribeiro;
– presidente Banco do Nordeste. Romildo Carneiro Rolim.

Plenário 15, às 10 horas.