Comissão da Mulher aprova direito à amamentação sem constrangimentos em local público

Comissão da Mulher aprova direito à amamentação sem constrangimentos em local público

Nesta quinta-feira (10), a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher aprovou projeto da deputada Flávia Morais (PDT-GO) que garante o direito à amamentação em qualquer local de acesso público (PL 4574/16). A proposta foi aprovada na forma de substitutivo que aglutinou 11 textos de mesmo conteúdo.

De acordo com Flávia Morais, apesar da importância da amamentação, reconhecida por todas as autoridades em saúde, no Brasil, relatos mostram como mães são repreendidas ou constrangidas quando decidem alimentar seus filhos em locais públicos, sem que os responsáveis tenham qualquer tipo de punição. “Essa é uma situação inaceitável, tendo em vista a enorme importância da amamentação para saúde física e psicológica da criança”, sustenta.

Pela proposta, quem importunar, impedir, constranger ou dificultar o aleitamento materno em locais públicos ou privados de acesso público, ainda que estejam disponíveis áreas exclusivas para a prática, fica sujeito à multa de três a vinte salários de referência. Em caso de em caso de reincidência, a penalidade será aplicada em dobro e haverá designação para atendimento a curso sobre o direito ao aleitamento materno.

No substitutivo aprovado, a multa será de R$ 3 mil a R$ 20 mil, aplicada também em dobro em caso de reincidência.

Flávia Morais ressalta que, segundo informações do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida pode evitar, anualmente, mais de 1,3 milhão de mortes de crianças menores de 5 anos nos países em desenvolvimento. Além disso, os dados do Unicef mostrariam que amamentar bebês imediatamente após o nascimento pode reduzir 22% a mortalidade neonatal.