Ciência e Tecnologia discute denúncias de perseguição à comunidade científica

Ciência e Tecnologia discute denúncias de perseguição à comunidade científica

Diante de denúncias da comunidade científica, a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática debate nesta segunda-feira (14), às 14 horas, as possíveis perseguições a pesquisadores no Brasil, por sugestão do pedetista Gustavo Fruet (PR). Conforme relata o deputado, cientistas brasileiros publicaram o artigo “Um ambiente hostil: cientistas brasileiros enfrentam ataques do regime de Bolsonaro” na revista internacional Science, “em que relatam o clima nada amigável entre o governo e a comunidade cientifica no país”.

Segundo Fruet, a denúncia relata a diminuição exponencial dos investimentos em ciência e tecnologia, e do orçamento das agências de fomento à pesquisa, além da demissão de pesquisadores e ataques cotidianos à ciência. “O ataque individual a pesquisadores ou ao exercício da ciência representa um risco eminente para a solidez de nossas instituições e compromete o desenvolvimento científico e tecnológico de todo o país”, defende.

O parlamentar sustenta ainda que, “em um ambiente democrático não se faz passível de normalidade que pesquisadoras e pesquisadores se sintam impedidos de assinarem estudos por medo de represálias, ainda mais advindas de governos nacionais”. E acrescenta: “o medo do corte de verbas, a perda de financiamento governamental, de emprego ou mesmo ameaças a sua própria segurança e de sua família, não deve prevalecer nas modernas democracias”.

Ainda de acordo com Fruet, a queda do orçamento em ciência, tecnologia e inovação, que durante o governo Bolsonaro, foi de quase três vezes em relação aos investimentos na área em 2015.

Convidados
– presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Ildeu de Castro Moreira;
– coordenadora do Observatório de Pesquisa, Ciência e Liberdade da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Maria Filomena Gregori;
– coordenador da Rede Irerê de Proteção à Ciência, Ricardo Neder;
– coordenador da Rede Irerê de Proteção à Ciência, Ricardo Neder;
– presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Gulnar Azevedo e Silva;
– diretor-adjunto da Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente (Ascema Nacional), Wallace Lopes.
– presidente da Associação dos Docentes da Universidade de Brasília (ADUnB), Jacques de Novion;
– presidente do Sindicato Nacional dos Servidores do Ipea (Afipea-Sindical), José Celso Pereira Cardoso Júnior;
– ex-diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ricardo Galvão.

Plenário 13, às 14 horas.