Câmara aprova projeto de Chico D’Angelo que torna Maria Lenk patrona da natação brasileira

Câmara aprova projeto de Chico D’Angelo que torna Maria Lenk patrona da natação brasileira

Com parecer favorável do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou nesta quarta-feira (8) projeto do também pedetista Chico D’Angelo (RJ) que concede a Maria Lenk o título de patrona da natação brasileira. Conforme ressalta o autor, a nadadora foi a primeira brasileira a participar de uma Olimpíada, de Los Angeles, em 1932, e quebrou dois recordes mundiais em 1939, nos 400 e nos 200 metros em estilo peito.

Depois de superar as melhores marcas do mundo, prossegue o deputado, a atleta “entregou-se àquele que seria o maior desafio de sua vida: fundar a Escola Nacional de Educação Física, na Universidade do Brasil, no Rio de Janeiro”.

Chico D’Angelo ressalta ainda que Maria Lenk começou a nadar aos 15 anos no Rio Tietê, e prosseguiu com o esporte até seu último minuto de vida – morreu em 2007 nadando na piscina do Flamengo. No mesmo ano, destaca ainda o parlamentar, o Complexo Aquático que sediou as competições de natação no Pan-americano do Rio de Janeiro recebeu o nome Maria Lenk.

A nadadora também competiu até o final da vida. “Nadou 11 mundiais no Master, conquistou 54 medalhas, 37 de ouro, e quebrou vários recordes mundiais, entre eles três na categoria de 90 a 94 anos e três na de 85 a 89 anos”, acrescenta Chico D’Angelo.

Como foi aprovado em todas as comissões de mérito e na CCJ, a proposta segue para o Senado, a menos que haja recurso de pelo menos 52 deputados para ser votada pelo plenário.