Assis do Couto critica extinção do MDA

Assis do Couto critica extinção do MDA

O deputado Assis do Couto (PDT-PR) criticou, durante debate promovido pela Comissão de Agricultura da Câmara, nesta sexta-feira (13/05) a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário e transferência de suas atribuições para o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário.

Segundo ele, a discussão com parlamentares, representantes da agricultura familiar e técnicos da área é extremamente necessária e não deve se esgotar apenas em um encontro. ”A construção da agricultura familiar se deu por dentro do MDA, há décadas. Não se muda isso em uma canetada. É atropelar a história. É preciso mais reflexão e ouvir diversos setores do campo”, discorreu o parlamentar.

Para Assis do Couto, extinguir o MDA não gera uma economia representativa, e a diminuição do custo para a sociedade será mínima, diante da importância do setor. “É mais uma decisão política e simbólica para a sociedade,” ponderou.

O parlamentar acentuou que o campo brasileiro é heterogêneo e multifacetado, ocupado pelo agricultor familiar, pelo indígena, pelo caboclo, pelo seringueiro e pelos ribeirinhos, que preservam o meio ambiente. “Essa diversidade e riqueza não pode pagar esse preço por um aceno político e simbólico para diminuir o tamanho do estado”, disse.

Assis do Couto atestou a contribuição do ministério na construção da história do campo brasileiro, e alegou que o “MDA teve e sempre terá uma contribuição, não apenas para os agricultores familiares, mas para toda a sociedade que precisa de um setor produtivo forte no campo”, finalizou.

Ascom Lid./PDT com Assessoria do deputado