Aprovado projeto do pedetista Paulo Ramos que prevê regras para processos realizados por videoconferência

Aprovado projeto do pedetista Paulo Ramos que prevê regras para processos realizados por videoconferência

A Comissão de Segurança Pública aprovou, na terça-feira (15), com substitutivo, proposta (PL 2717/20) do ex-deputado Paulo Ramos (PDT-RJ), que regulamenta a realização de atos processuais na modalidade virtual, por meio de videoconferência, conforme necessidade e em situações excepcionais, nas atividades judiciais, controladoras e administrativas.

O texto aprovado trata, entre outros pontos, dos procedimentos virtuais – audiências, audiências de custódia, despachos ou julgamentos –, bem como do registro desses atos, que devem ser padronizados e preservados. De maneira geral, o descumprimento dessas regras ensejará a nulidade do ato.

Em razão das medidas propostas, o substitutivo aprovado também promove atualizações no Código de Processo Civil; no Código de Processo Penal; na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT); na Lei de Introdução às Normas do Direito Brasileiro; e na Lei dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais.

Segundo Paulo Ramos, diversos países viram o sistema da Justiça entrar praticamente em colapso em razão da pandemia de Covid-19. “No Brasil, com o processo judicial eletrônico, os tribunais não cessaram as atividades, mas houve grande prejuízo aos jurisdicionados”, disse, ao defender as mudanças.

O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Trabalho; de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Paulo Ramos foi Deputado Federal – (Constituinte), 1987-1991; 1991-1995; e 2019-2023.

Ascom Lid./PDT com  Agência Câmara de Notícias