Aprovado projeto de Mário Heringer com regras para atuação interfederativa na gestão de desastres

Aprovado projeto de Mário Heringer com regras para atuação interfederativa na gestão de desastres

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara aprovou, nesta quarta-feira (15), o Projeto de Lei 698/22 do deputado Mário Heringer (PDT-MG), que trata especificamente do apoio do poder público ao recebimento e à distribuição de doações e suprimentos às vítimas.

A proposta define regras para a cooperação interfederativa (estados, municípios e Distrito Federal) nas ações de gerenciamento de riscos e de desastres e para a transferência de recursos do Fundo Nacional para Calamidades Públicas, Proteção e Defesa Civil (Funcap).

O texto aprovado é um substitutivo apresentado pelo também pedetista deputado Dorinaldo (AP), na Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional, em dezembro do ano passado.

O substitutivo altera a Lei 12.340/10, que trata das transferências de recursos da União a estados e municípios para a prevenção em áreas de risco de desastres e para a recuperação de regiões atingidas.

O texto aprovado estabelece que os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil poderão atuar em regime de colaboração para a execução de ações de prevenção, de resposta e de recuperação de áreas atingidas e ainda na fiscalização e na prestação de contas dos recursos transferidos.

A cooperação interfederativa poderá se dar, entre outros mecanismos, por meio da contratação de consórcios públicos e da formação de conselhos com a participação de representantes dos estados, do Distrito Federal, dos municípios e da sociedade civil.

O substitutivo deixa claro que, independentemente da inscrição em cadastro nacional de municípios com áreas de risco, a União e os estados apoiarão os municípios na efetivação de ações como mapeamentos e planos de implantação de obras.

Também prevê a destinação dos recursos do Funcap para ações de prevenção, resposta e recuperação de áreas atingidas por desastres, modificando a redação da lei atual, para que as ações não se restrinjam ao apoio emergencial.

O relator defendeu mais rapidez na liberação dos recursos do Funcap. Por isso, o substitutivo libera os entes federativos de burocracias que atrasam o processo.

Tramitação: A proposta tramita em caráter conclusivo e ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Ascom Lid./PDT