Reforma da Previdência: “PDT diz não”, declara líder do partido na Câmara

Reforma da Previdência: “PDT diz não”, declara líder do partido na Câmara

Weverton Rocha (14)

O Líder do PDT, deputado Weverton Rocha (MA), criticou, nesta terça-feira (5/12), a decisão do presidente Michel Temer de pautar a Reforma da Previdência, querendo, segundo o pedetista, impor, de forma arbitrária, aos deputados que votem a favor da Reforma  sem a devida discussão do tema.

O deputado reafirmou o compromisso da bancada pedetista de votar contra a reforma previdenciária.  Para o líder, o governo não tem condições de avançar na pauta, principalmente, quando alega que o funcionário público tem privilégios – em detrimento de outros trabalhadores – que precisam ser cortados. “Isso é um desrespeito. O governo tem que abrir a caixa preta, que é o fundo social da previdência e dizer quais são os privilégios que têm as grandes empresas”, asseverou.

Weverton Rocha enfatizou ainda, que o Planalto precisa esclarecer para a sociedade como está sendo aplicada a Desvinculação de Receitas da União (DRU), que permite que o governo use 20% de todos os tributos federais vinculados por lei a fundos ou despesas. Para o deputado, esse dinheiro vai para pagar os juros da dívida do Estado, que a população desconhece.

O líder condenou também a forma como o governo se comporta ao jogar para o trabalhador a conta da reforma. Para Rocha, a reforma da previdência tem que ser feita por um governo com legitimidade e empoderado pela sociedade, com debate real. “Nós não iremos discutir essa reforma, apesar dos milhões gastos pelo governo para tentar aprovar a medida”, afirmou.

Ascom Lid./PDT